Recursos de
Acessibilidade:  
Tecle Alt+1 : ir ao conteúdo Tecle Alt+2 : ir ao mapa do site Texto menor Texto maior Contraste                 
 
Taguaí, 23 de outubro de 2017 | COMO CHEGAR ATÉ NÓS ATRAVES DE SUA LOCALIZAÇÃO:
Contatos
Praça Expedicionário Antonio Romano de Oliveira , 40
Centro - CEP 18890-000

Telefone: (14) 3386-1552
(14) 3386-2034
Vereadores
José João Pinheiro - PSDB
14ª LEGISLATURA

Presidente Atual
José João Pinheiro
Antonio Carlos Aparecido dos Santos - PRÉderson Vicençoto de Melo - PTBElza Maria de Oliveira Dalcin - PDTIzaias Tenca - PTB
José Ângelo Garcia - PRB
José Carlos Ricardo - PTBJosué dos Santos Cruz - PRBValdevir Geraldo - PTB
Webmail
História do Municipio

Webline Sistemas

HISTÓRIA DA CIDADE

 

 

Um grupo de idealistas, liderados por João Meneghel, se dispôs a fundar um patrimônio. Divergências surgiram quanto à localização da futura cidade. João Floriano Martins, conhecido por João Corrêa Preto, era de opinião que o melhor lugar seria às margens do córrego do Lajeado e à margem do picadão que demandava fartura; o velho Manoel Joaquim Mendes insistia para que se localizasse perto de sua propriedade. Prevaleceu, no entanto, a opinião de João Meneghel que escolhera o lugar das “Sete Encruzilhadas” assim chamado porque desse local partiram sete picadas para os sete bairros mais povoados.Com a doação de uma pequena gleba, os pioneiros erigiram, em 1902, uma capela à Santa Rita de Cássia (onde hoje é o jardim público municipal), e a três de maio do mesmo ano, foi levantado o primeiro cruzeiro, símbolo da fé.

     Por volta de 1890, com a abertura da fazenda Santa Rita, pela família Ribeiro, oriunda de santa Rita do Passa Quatro, inúmeras famílias da primeira imigração italiana no estado de São Paulo, transferiram-se da chamada zona do café (Ribeirão Preto, Santa Rita do Passa Quatro, Descalvado...), para o sertão do alto Fartura.

     Poucas pessoas habitavam naquela época o sertão da chamada fazenda Corrêas e esses e os novos habitantes tinham de recorrer à Fartura para se abastecerem do que fosse necessário; inclusive a assistência de saúde.

     A única via de comunicação com Fartura, consistia num picadão aberto em plena mata virgem e por ele se escoava a pequena produção agrícola que, na época pouco valia. Os porcos cevados eram conduzidos tocados a procura de centros consumidores e não raro, eram conduzidos a Taubaté e Cruzeiro no vale do Paraíba, onde alcançavam preços mais remuneradores, (de cinco a seis mil réis por arroba.).

     Não havia sequer cemitério e os defuntos eram transportados por léguas e léguas, em redes, por picadões em plena mata virgem para serem sepultados no cemitério de Fartura.

     Como era muito difícil a vida, um grupo de idealizadores chefiado por João Meneghel se dispôs a fundar um “Patrimônio”. Divergências surgiram quanto à localização da futura cidade; João Floriano Martins, conhecido por João Correa Preto, era de opinião que o local propício seria às margens do córrego do Lajeado e à margem do picadão que dava para Fartura, onde em nossos dias foi propriedade do senhor Cecílio Romano; enquanto o velho Manoel Joaquim Mendes insistia para que se localizasse perto de sua propriedade. Prevaleceu, no entanto, a opinião de João Meneghel, que escolhera o local das “sete encruzilhadas”, assim chamado porque desse local partiram sete picadas para os sete bairros mais povoados.

     Com a doação de uma pequena gleba, os pioneiros erigiram em 1902, uma capela em homenagem à Santa Rita de Cássia, onde hoje é o jardim público, e a 03 de maio do mesmo ano, foi levantado o primeiro cruzeiro, “Símbolo de fé”.

     Começaram então a aparecer às primeiras construções e as primeiras casas de comércio. Com o fracionamento da Fazenda Corrêas, que era de mais ou menos 12 mil alqueires, em pequenas propriedades, o comércio e a produção tomaram vulto e a população sempre crescendo de modo que a primitiva capela não comportava mais os fiéis.

     Construiu-se em 1905 uma nova capela edificada de tijolos e coberta de telhas, não faltadas ao lado o sineiro, com dois pequenos sinos que aos domingos chamava os fiéis à oração.


     Em 1910, com o julgamento da divisão da Fazenda Corrêas, fixou –se o perímetro do Patrimônio da Santa Cruz, que tomou o nome de “Santa Rita dos Impossíveis da Concórdia”. Em 1912 foi criado por lei estadual o distrito de paz que tomou o nome de Ribeirópolis, em homenagem a José Deocleciano Ribeiro, chefe político do velho PRP, e proprietário da Fazenda santa Rita e grande amigo de nosso distrito.

     Foi primeiro sub-delegado do distrito, José Gobbo. O primeiro Juiz de Paz Antonio Araújo Silva. O primeiro escrivão de cartório de registro e anexos, Adauto Veloso. Anos depois Ribeirópolis passou a se chamar Taguaí.

     Finalmente, a 18/02/1959, foi criado o município de Taguaí, e instalado com festas em 1º de janeiro de 1960, em sessão solene, presidida pelo senhor Ivanhoé Nóbrega de Sales DD |Juiz de Direito da Comarca de Piraju, a qual pertencia Taguaí, sendo empossado na ocasião o Prefeito João Gobbo Sobrinho(Joany); Vice-prefeito Vitório bérgamo; e os vereadores: salvador Gobbo, presidente da Câmara; Emílio Soldera, vice-presidente: Luiz Lourenço Lança, primeiro secretário: Lauro Carbonera, 2º secretário: Fernando André Mazeto; José Bérgamo; Luiz Bérgamo; José Boranga e Clóvis Augusto Gobbo.

 LEI Nº 1.278 DE 19/12/1911, do Município de Fartura criando o distrito de Paz, com sede no povoado concórdia, mais tarde com o nome de Ribeirópolis.

DECRETO LEI Nº 14.334 DE 30 /11/1944, posta em execução em 1º de janeiro de 1945, mudou a denominação de Ribeirópolis para Taguaí;

Lei estadual nº 5.285 de 18/12/1959: elevação do distrito a Município.

O município foi instalado a 1º de janeiro de 1960, sendo seus fundadores: JOÃO CARNIATO, JOÃO MENEGHEL E JOÃO FLORIANO MARTINS.

ORIGEM DO NOME TAGUAÍ: (TUPI GUARANI)
TAGUA- (barro de cerâmica).
I- (água). Barro + Água = Taguaí

 







melhor utilizado Firefox - Chrome - Ie9 ou superior
















Próxima Sessão

16ª Sessão Ordinária - 20:00

07/11/2017

Sala de Sessões Vereador Nico Manesco

Agenda de Eventos
Contas Públicas
da Câmara
transmissão ao vivo
palavra do presidente
Galeria Multimídia
Galerias
Praça Expedicionário Antonio Romano de Oliveira , 40 - Centro
- CEP 18890-000 - Taguaí - SP
Telefone: (14) 3386-1552 / (14) 3386-2034
Total de Visitas: 23724   |  Online: 1


SIC - Serviço de Informação ao Cidadão
Nome: Câmara Municipal de Taguaí
E-mail: contato@camarataguai.sp.gov.br
Telefone para esclarecimentos: (14) 3386-1552
2017 © Todos os direitos reservados